Ano Novo: algumas perguntas

alt

 

E encontraram Maria, José e o Menino...

 

Começamos um “ano novo”.

  • Como será?
  • O que espero do ano novo?
  • O que desejo de verdade?
  • O que é que necessito?
  • A que dedicarei o meu tempo mais precioso e importante?
  • Para mim o que é realmente bom e novo neste ano que começa?
  • Viverei de qualquer maneira, passando de uma ocupação para outra, sem saber exactamente o que quero nem para que vivo, ou aprenderei a distinguir o importante e essencial do que é secundário?
  • Viverei de forma rotineira e aborrecida ou aprenderei a viver com espírito mais criativo?
  • Passarei este ano afastando-me de Deus ou procurar-lo-ei com mais confiança e sinceridade?
  • Será mais um ano mudo em relação a ele, sem abrir os meus lábios e o meu coração, ou brotará finalmente da minha alma uma pequena invocação, humilde mas sincera?
  • Viverei também este ano preocupado somente com o meu bem-estar ou saberei preocupar-me alguma vez em fazer felizes ou demais?
  • De que pessoas me aproximarei? Semearei na vida delas alegria, ou desalento e tristeza?.
  • Por onde eu passar a vida será mais amável e menos dura?
  • Será mais um ano, dedicado a fazer coisas e mais coisas, acumulando egoísmo, tensão e nervosismo, ou terei tempo para o silêncio, o descanso, a oração e o encontro com Deus?
  • Ficarei encerrado somente nos meus problemas ou também sairei de mim em direcção aos outros?
  • Quando aprenderei a olhar os que sofrem com coração responsável e solidário?

O “novo” deste ano de 2016 não virá até nós desde fora. A novidade só pode brotar do nosso interior. Este ano será novo se aprender a crer de maneira nova e mais confiada, se encontrar gestos novos e mais amáveis para conviver com os meus, se despertar no meu coração uma compaixão nova para com os que sofrem.

Caminhos Carmelitas

  • 13
    Dia 13! Que sorte porque é dia, que azar porque é dia 13; que sorte porque não é sexta-feira, que azar por já ser sábado ou por estar ou não a chover. Curioso… À medida que a fé vai perdendo...
  • 28º Domingo do Tempo Comum – Ano A
    Deus prepara o seu banquete para todos Na parábola do banquete nupcial descrita pelo evangelista São Mateus neste 28º Domingo do Tempo Comum (Ano A) Jesus traça o projecto que Deus concebeu para a...
  • A oração de Elias
    Retomamos o tema da oração na vida de algumas figuras bíblicas, contemplando hoje a oração de Elias. O profeta é exemplo de todas as pessoas de fé, que, não obstante tentações, desânimos e...
  • Jesus, pacifica-me
    Jesus, como é difícil conter aquilo que me vem ao pensamento e que me controla, enredando-me num torvelinho de sentimentos do passado, de medos do futuro, de preocupações sobre aquilo que...
  • 27º Domingo do Tempo Comum – Ano A
    Quando vier o dono da vinha, que fará àqueles vinhateiros? Jesus, prevendo a sua paixão e morte, relata a parábola dos vinhateiros homicidas, para admoestar os chefes dos sacerdotes e os anciãos do...
  • A cruz
    Assim, o compromisso de “tomar a cruz” torna-se participação com Cristo na salvação do mundo. Pensando nisto, façamos com que a cruz pendurada na parede de casa, ou a pequena que usamos ao peito,...

Santos Carmelitas