Mensagem do Prior Geral à Ordem, sobre o Coronavírus

 

Queridos irmãos e irmãs,

na situação especial que estamos a viver quero dirigir uma palavra de apoio a todos os nossos irmãos que de algum modo sofrem a dor da difusão constante do vírus Covid-19. Aqui, na Cúria, recebemos as instruções do Governo italiano e fazemos tudo o que podemos para cumpri-las. Isto supôs dizer aos nossos colaboradores que deixem de vir trabalhar até que recebamos novas instruções. Organizámos a nossa vida de maneira a que nenhum de nós acolherá ninguém em casa nem sairá de casa até que seja revogada a proibição, exceptuando as emergências e os serviços básicos. Reconhecemos o sacrifício que isto comporta. Mas acreditamos que temos de deixar-nos guiar pelo conselho dos entendidos.

Temos presente na nossa mente e na nossa oração os que morreram e as suas famílias que sofrem. Rezaremos por todos os que trabalham no campo da saúde, para que os investigadores consigam identificar este vírus e encontrem a melhor maneira de proteger a população da infecção e também para que os médicos e enfermeiros consigam ajudar a todas as vítimas.

Não podemos perder a confiança nem deixarmo-nos dominar pelo medo. Esta experiência leva-nos a reflectir sobre até que ponto somos impotentes, apesar dos nossos progressos. Em situações como esta damo-nos conta, com maior clareza, que sem Deus não podemos fazer nada. Temos, pois, uma ocasião propícia para renovar a nossa fé em Deus e o nosso compromisso frente ao bem-estar comum e especialmente o nosso cuidado com os pobres, os que têm menos possibilidades quando a vida se torna mais difícil. Durante o tempo que permanecermos fechados em nossas casas podemos reunir-nos para reflectir e rezar mais, como Maria, a Mãe de Deus, que guardava todas estas coisas meditando-as em seu coração.

13 de Março de 2020

Míceál O'Neill, O.Carm.

Prior Geral

Caminhos Carmelitas

  • “Sair de si”
    “Sair de si” é a pérola preciosa das nossas vidas. E aquele que nunca saiu da concha ainda nem sequer viveu. Quanto mais dou, mais recebo. Quanto mais procuro entender, mais me...
  • 30º Domingo do Tempo Comum – Ano A
    O mandamento principal de toda a Lei divina Na página do Evangelho de hoje (cf. Mt 22, 34-40), um doutor da Lei pergunta a Jesus qual é «o maior mandamento», ou seja, o mandamento principal de toda...
  • Deus espera os frutos de todos nós
    Jesus, à medida que eu avanço nos anos vejo bem, como tudo o que ficou para trás, passou… e as únicas coisas que ficaram foi o amor recebido e dado, dado e recebido. Será também assim que no último...
  • 13
    Dia 13! Que sorte porque é dia, que azar porque é dia 13; que sorte porque não é sexta-feira, que azar por já ser sábado ou por estar ou não a chover. Curioso… À medida que a fé vai perdendo...
  • 28º Domingo do Tempo Comum – Ano A
    Deus prepara o seu banquete para todos Na parábola do banquete nupcial descrita pelo evangelista São Mateus neste 28º Domingo do Tempo Comum (Ano A) Jesus traça o projecto que Deus concebeu para a...
  • A oração de Elias
    Retomamos o tema da oração na vida de algumas figuras bíblicas, contemplando hoje a oração de Elias. O profeta é exemplo de todas as pessoas de fé, que, não obstante tentações, desânimos e...

Santos Carmelitas