Frei Rui Pedro Leite Ferreira professou solenemente
Hoje, dia 26 de Abril de 2008, pelas 11, 30 horas, na Comunidade Carmelita da Quinta da Mata, Lordelo, Felgueiras, o Frei Rui Pedro Leite Ferreira pedia para fazer parte, de pleno direito, da Família da Ordem do Carmo em Portugal com estas palavras: “eu, Fr. Rui Pedro Leite Ferreira, consciente de estar consagrado a Deus pelo vínculo da vida religiosa, peço‑te humildemente, Fr. Agostinho Castro que me permitas fazer a profissão solene nesta família da Bem‑aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo para glória de Deus e serviço da Igreja”.O celebrante, Frei Agostinho Castro, Comissário Geral, interrogou-o acerca das suas disposições e o Frei Rui Pedro foi respondendo: “Irmão caríssimo: pelo Baptismo, morreste para o pecado e foste consagrado ao Senhor. Queres agora consagrar‑te mais intimamente a Deus por este novo título da profissão solene”? -“Sim, quero”. “Queres com o auxílio da graça de Deus, abraçar para sempre a mesma vida de perfeita castidade, obediência e pobreza, que Cristo Senhor e a Virgem Sua Mãe para si escolheram”? - “Sim, quero”. “Queres, à imitação do profeta Elias, entregar‑te a Deus e servi‑lo com zelo ardente na vida apostólica”? - “Sim, quero”. “Queres a exemplo da Virgem Maria, entregar generosamente a tua vida em obséquio perpétuo a Jesus Cristo”? - “Sim, quero”. Frei Agostinho: “Deus que em ti iniciou uma tão boa obra, a leve a bom termo, pela intercessão da Bem‑Aventurada Virgem Maria”Rezadas as Ladainhas, o Frei Rui Pedro Professou assim publicamente a sua entrada, de pleno direito, na Ordem: Eu, Fr. Rui Pedro Leite Ferreira, com plena Confiança e firme vontade, consagro‑me totalmente a Deus e, seguindo os exemplos notáveis da virgem Maria, Mãe de Deus, e do Profeta Elias, nosso Pai, determino viver em obséquio perene de Jesus Cristo. Por esta razão, na presença dos Irmãos, e nas tuas mãos, Fr. Agostinho Castro, faço votos a Deus de castidade, pobreza e obediência para sempre, segundo a regra e as constituições da ordem dos Irmãos da Bem‑aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo. Por esta profissão, incorporo‑me a esta família a fim de poder alcançar a caridade perfeita, com a graça do Espírito Santo e a intercessão da Virgem Maria, vivendo ao serviço de Deus e da Igreja”.

Image

O Frei Rui Pedro Leite Ferreira, nasceu a 29 de Maio de 1978, na freguesia de S. João do Souto, concelho de Braga, no distrito de Braga, Filho de José Joaquim Ferreira e de Custodia Ferreira Leite. Fez os seus estudos primários e preparatórios em Santa Maria de Aveleda (Braga). No ano de 1994 entra para o Seminário Carmelita do Sameiro, onde vem a permanecer durante cinco anos e onde completa o décimo segundo ano de escolaridade.Em 1999,vai para Casa da Mata, Felgueiras onde dá lugar a um estudo e uma vivência mais profundos do carisma carmelita. Assim, a oito de Setembro de 2000, celebrou a sua Profissão Simples. Como Professo Simples, volta para a Comunidade Carmelita do Seminário Carmelita do Sameiro. Em 2005, foi transferido para a Comunidade Carmelita de Beja, onde se integrou nas actividades comunitárias, pastorais e sociais das paróquias sob a responsabilidade daquela comunidade. No ano seguinte foi transferido para a comunidade da Quinta da Mata – Felgueiras, onde desempenha tarefas na comunidade e nas paróquias a ela confiada.

Caminhos Carmelitas

  • Oração a Nossa Senhora
    Maria, modelo daqueles que não contam, dá-nos apreço pelo trabalho discreto, e faz-nos chegar à satisfação íntima de não nos sentirmos importantes. Maria, Mãe do impossível, ajuda-nos a vencer as...
  • Mostra-nos Jesus, bendito fruto do teu ventre
    ”Ninguém viu o Pai, diz-nos São João, senão o Filho e aqueles a quem o Filho o quis revelar.” Parece-me que também se pode dizer: “Ninguém penetrou o mistério de Cristo na sua profundidade, a não...
  • Centenário do nascimento de São João Paulo II (18 de Maio, 1920 – 18 de Maio, 2020)
    São João Paulo II e o Escapulário São João Paulo II usava o escapulário de Nossa Senhora do Carmo, desde o dia em que lhe foi imposto na sua Primeira comunhão (1929). Nunca mais dele se separou, nem...
  • 6º Domingo da Páscoa – Ano A
    “Não vos deixarei órfãos” O Evangelho do 6º Domingo da Páscoa, (Ano A), (Jo, 14, 15-21), apresenta duas mensagens fundamentais: a observância dos mandamentos e a promessa do Espírito Santo. Jesus...
  • As catequeses do Papa Francisco sobre as Bem-Aventuranças
    De 29 de Janeiro de 2020 a 29 de Abril o Papa Francisco apresentou nove catequeses sobre as Bem-Aventuranças. Indicamos a seguir os endereços electrónicos que dão acesso às mesmas. 29 DE JANEIRO: As...
  • Voltaremos juntos aqui, em acção de graças
    Ainda há pouco estávamos a viver com uma confiança imensa no poder cientifico-técnico, no poder económico-financeiro, pensando que estaríamos, porventura, imunes a qualquer epidemia ou, se ela...

Santos Carmelitas