Beatificação da Madre Candelária

 Image

Hoje, 27 de Abril de 2008, é beatificada, na capital venezuelana, a Madre Candelária de São José (Susana Paz Castillo Ramírez – 1863-1940), virgem, fundadora da Congregação das Irmãs Carmelitas da Ordem Terceira Regular da Venezuela. É a segunda venezuelana a ser elevada aos altares.

A cerimónia solene tem lugar em Caracas e é presidida pelo Cardeal português José Saraiva Martins, perfeito da Congregação para a Causa dos Santos, como delegado do Papa. Presentes, em nome da nossa Ordem, o Prior Geral – Pe. Fernando Millán Romeral, O. Carm.; o Conselheiro para as Américas, Pe. Raul Maravi, O. Carm. e o postulador da causa, Pe. Felip Amenos Bonet, O. Carm.

Nascida em Altagracia de Orituco a 11 de Agosto de 1863, Susana Paz Castillo Ramírez (seu nome de Baptismo) acolheu com entusiasmo o chamamento de deus à santidade e, desde muito jovem, sobressaiu na prática da caridade viva e efectiva, com a qual atendeu, consolou e curou os doentes e feridos que as contendas bélicas tinham deixado nas ruas da sua cidade natal. Animada pelo prebítero Sixto Sosa, mais tarde Bispo de Cumaná, consagrou-se ao serviço dos doentes no Hospital “Santo António”, fundado em 1903, em Altagracia de Oriuco.A seguir, em conjunto com o padre Sosa, iniciou a fundação de uma nova Congregação Religiosa dedicada ao serviço dos pobres, a qual foi definitivamente constituída em 31 de Dezembro de 1910, com o nome de “Congregação das Irmazinhas dos Pobres de Altagracia de Orituco”. Posteriormente, a Congregação agregou-se à Ordem do Carmo e tomou o nome de Terceiras Carmelitas Regulares. Hoje são conhecidas como Irmãs Carmelitas Venezuelanas ou Carmelitas da Madre Candelária.

Com muito entusiasmo, apesar das dificuldades económicas da Congregação e da escassez geral de recursos, a Madre Candelária realizou um extenso trabalho de atenção aos feridos das guerras e aos doentes mais pobres, manifestando uma grande confiança na Divina Providência e amor intenso aos mais necessitados. Fruto dos seus esforços foi o estabelecimento de vários hospitais nas planícies e no oriente do país, quando a atenção do Estado à saúde era muito deficiente.

Pelo seu ardente amor a Deus e pela sua entrega generosa e abnegada aos pobres, sob a direcção dos bispos e em companhia das religiosas da sua congregação, esta nova beata venezuelana é hoje exemplo de virtudes, das quais se destaca a sua fé viva e intensa em Jesus Cristo, nosso único Salvador, a união e o amor à Igreja (particularmente aos Bispos da Venezuela) e a mais viva caridade para com os mais pobres. - Fonte: CITOC -

Caminhos Carmelitas

  • Acompanhamento e oração
    A segunda linha é acompanhamento e oração. O Carmelo é sinónimo de vida interior. Os místicos e os escritores carmelitas entenderam que “estar em Deus” e “estar nas suas...
  • Santa Teresa de Jesus – 15 de Outubro
    – Por males que faça, quem começou a ter oração, não a deixe, pois é o meio por onde pode tornar a emendar-se e, sem ela, será muito mais dificultoso. […] A quem ainda não a começou, por amor...
  • Cura a lepra do meu coração e dá-me um coração de filho
    Dá-me um coração de filho! Sim, Pai, dá-me um coração de filho, um coração que confie e que se abandone, um coração manso e humilde, um coração que se entregue e se renda, e, sobretudo, um coração...
  • 28º Domingo do Tempo Comum – Ano C
    “A tua fé te salvou” (Lc 17, 19) «A tua fé te salvou» (Lc 17, 19). É o ponto de chegada do Evangelho de hoje, que nos mostra o caminho da fé. Neste percurso de fé, vemos três etapas:...
  • Peregrinação internacional aniversária de Outubro
    Nos dias 12 e 13 de Outubro realiza-se a Peregrinação internacional aniversária de Outubro à Cova da Iria que evoca a 6ª aparição de Nossa Senhora do Rosário de Fátima aos pastorinhos em 1917. O que...
  • Fidelidade e contemplação
    Deus abençoou o Carmelo com um carisma original para enriquecer a Igreja e para comunicar ao mundo a alegria do Evangelho, partilhando o que recebestes com entusiasmo e generosidade: “De graça...

Santos Carmelitas